• Login

Os riscos da obesidade

A obesidade é um dos maiores problemas de saúde pública, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), e sua prevalência vem aumentando tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento como o Brasil. Estima-se que em 2025, 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso e 700 milhões obesos. Levantamentos apontam que mais de 50% da população brasileira está acima do peso, sendo 15% de crianças. Isto resulta em um aumento na prevalência de diabetes tipo II e doenças cardiovasculares, e, recentemente,
as pesquisas tem se concentrado em demonstrar sua relação com o desenvolvimento do câncer.

Aproximadamente 25% dos casos de câncer estão associados ao excesso de peso e estilo de vida sedentário. Além de ser fator de risco, a obesidade e o sobrepeso também estão relacionados a um pior prognóstico, ao aumento da morbidade ao tratamento câncer especificamente, pois afeta a oferta das drogas sistêmicas, aumentando o risco de recidiva/progressão da doença e de uma segunda neoplasia.

Os mecanismos pelos quais o acúmulo de gordura leva ao câncer são distintos. No entanto, a principal teoria demonstra que o excesso de gordura estimula a produção de hormônios sexuais, insulina e fatores de crescimento e de células inflamatórias que, por sua vez, induzem, de forma rápida, o processo de divisão celular, tanto de células normais quanto de células doentes.

O conhecimento desta área torna-se de grande relevância diante do aumento esperado da incidência de câncer relacionado ao excesso de peso, e, é fundamental para desenvolver ações preventivas e terapêuticas
para a doença.

 

Dra. Alyssa Miranda Quintino Coelho
CRM/ES 13212
Especialista em Oncologia Clínica pelo Hospital Mater Dei / Belo Horizonte