Página inicial

PACIENTE COM CATETER TOTALMENTE IMPLANTADO “PORT-A-CATH”

O “port” é um dispositivo implantado através de um procedimento cirúrgico simples, com anestesia local, realizado no centro cirúrgico ou centro de hemodinâmica, conforme orientação médica. Esse dispositivo consiste em um compartimento colocado sob a pele (abaixo), geralmente na região superior do tórax. A finalidade deste é receber as medicações sem a necessidade de puncionar uma veia periférica (uso de veias dos braços e mãos). Uma vez implantado o “port”, os pontos (suturas) no local da cirurgia deverão ser retirados após sete a dez dias, de acordo com a orientação do médico responsável.

Quando o cateter for utilizado para a administração dos medicamentos, será puncionado (perfurado) com uma agulha especial (agulha tipo hubber). O “port” pode ser puncionado por volta de 2.000 vezes e durar até 5 a 6 anos.

Ao término do tratamento quimioterápico, o “port” requer um procedimento periódico denominado “heparinização”, que consiste em lavar o “port”, injetando soro fisiológico ou água destilada e solução de heparina. Este procedimento é feito pela enfermagem especializada do serviço de quimioterapia e deve ser agendado com antecedência.

Implantação do "port" e retirada dos pontos

O paciente deverá seguir as seguintes recomendações

  • Lavar o local da implantação do “port” todos os dias durante o banho. O “port” é fixado sob a pele, sendo assim importante manter a pele do corpo seca e limpa.
  • Não usar objetos ou roupas que possam irritar ou comprimir a pele no local da implantação.
  • No momento da cirurgia, talvez tenha sido realizado a raspagem de pêlos na região do implante. Porém, posteriormente não se deve raspá-los para evitar agredir a pele e causar pequenas lesões.
  • Após a utilização do “port” o paciente será liberado para a sua residência com um curativo simples no local da punção, que poderá ser retirado após 12h.
  • Quando for necessário utilizar o cateter, recomenda-se o uso, se possível, de camisa ou blusa com botões, para facilitar o acesso à região do “port”.
  • Caso sejam percebidas alterações na região de implantação, como: vermelhidão, aumento da temperatura no local, saída de algum líquido, dor, inchaço ou tenha febre (maior ou igual a 37,8), comunicar ao médico imediatamente ou a enfermeira da quimioterapia.
  • O fato de estar com o “port” não altera as atividades diárias.
  • Após a cicatrização do local da inserção, pode-se dormir do lado em que está implantado o “port”.
  • Algumas pessoas são muito sensíveis à dor no momento da punção, se este for o caso do paciente, converse com a enfermeira da quimioterapia, pois existem pomadas específicas para diminuir a dor no local.
  • Quando estiver recebendo quimioterapia ou qualquer outro medicamento, comunicar imediatamente à enfermagem qualquer alteração como dor, queimação local, sensação que o curativo está molhado ou mal estar.

Assistencial
Enfermeira Brunella Coelho
Enfermeira Camila Dias Vicente

Desenvolvido por VixDesign